5 de Junho: Lute pelo Meio Ambiente.

O MAIOR RISCO PARA O MEIO AMBIENTE, NO MUNDO ATUAL, ESTÁ NO BRASIL. SALVEMOS A AMAZÔNIA, SALVEMOS O CERRADO, SALVEMOS A MATA ATLÂNTICA.

Em uma tristemente famosa “reunião ministerial”, no dia 22 de maio passado, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (que, a propósito, é investigado por enriquecimento ilícito), propôs ao seu chefe e seus colegas ministros, que se devia aproveitar que o povo brasileiro está preocupado e sofrendo com a pandemia do Coronavírus e, com isso, a imprensa está ocupada só com esse assunto, para “passar a boiada” de desregulamentação de leis protetivas ao meio ambiente no país. Dias antes ele próprio já havia perpetrado um atentado contra a integridade da Mata Atlântica (a reação imediata, e judicial, dos ambientalistas, obrigou o governo a recuar: veja abaixo).

Se você não tem como participar diretamente da luta em defesa do meio ambiente, para opor-se sobretudo às ações nefastas do atual governo, procure informar-se das muitas entidades ambientalistas que se dedicam especificamente a essa causa, e apoie, divulgando tudo o que puder em redes sociais, e colaborando financeiramente.

Entidades ambientalistas denunciaram a atitude do ministro, pedindo sua renúncia. O agronegócio provou que está do lado da destruição do ambiente e da impunidade, e manifestou-se em defesa (acusando a “burocracia” de prejudicar o ambiente).

FORA SALLES >          FICA SALLES > 

Procure informar-se. Aqui vão algumas notícias:

Governo Federal revoga despacho que anistiaria desmatadores na Mata Atlântica, mas não há o que comemorar

Enquanto o mundo sofre pela pandemia, desmatamento na Amazônia intensifica
Brasil foi responsável por um terço da perda de florestas virgens no mundo em 2019, diz relatório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>