A partir de 29 de junho a KAMURI iniciou a segunda fase da campanha: SOS TIKUNAS – AMAZÔNIA, ampliando a área de abrangência para o Médio Solimões, onde muitas comunidades indígenas carecem do mesmo apoio.

O povo indígena Tikuna, no extremo Oeste do Amazonas, bem como as demais etnias na região, foi atingido pela pandemia da COVID-19, e apelou por ajuda para conter a propagação da doença em suas aldeias, bem como para ajuda humanitária às famílias com dificuldades de obter o sustento alimentar (especialmente aquelas situadas em zona urbana, como em Tabatinga e Benjamin Constant).

O território Tikuna situa-se no Alto Solimões, e ao longo desse rio distribuem-se 12 terras indígenas ou comunidades, compostas por cerca de 53.000 pessoas: São Sebastião, Betânia, C. Alegre, São Paulo do Olivença, São Francisco do Canimari, Nova Itália, Vendaval, B. Solimões, Umuriaçu I e II, Filadélfia e Feijoal.

A campanha visa garantir recursos de proteção pessoal às famílias indígenas para conter a propagação do Coronavírus nas aldeias do Alto Solimões, de modo a minorar seu impacto em número de óbitos em razão da pandemia, em uma região em que os equipamentos públicos de saúde são reconhecidamente deficitários. Igualmente contribuir com recursos para alimentação das famílias indígenas urbanizadas, atingidas pela paralização da economia local, com a consequente perda de emprego e renda.

#

Comments are closed