Dados sobre a COVID-19 entre os povos indígenas em janeiro de 2021

Trazemos um panorama dos dados mais recentes de janeiro de 2021 da COVID-19 entre os povos indígenas. Todos os dados apresentados neste resumo estão disponíveis no portal Emergência Indígena da APIB.

A última atualização realizada hoje (28 de janeiro de 2021) nos mostra uma situação ainda muito alarmante:

O estado com o maior número de casos de contaminação continua a ser o Amazonas.

O impacto do colapso do sistema de saúde em Manaus durante a alta de casos da Covid-19, com falta até mesmo de oxigênio em hospitais, está sendo sentido em São Gabriel da Cachoeira (AM), no Alto Rio Negro, cidade conhecida por ter a maior população indígena no país.

Covid-19 avança no AM e São Gabriel da Cachoeira sente impacto da crise em Manaus – Instituto socioambiental (ISA) em 27/01/2021

Situação em Roraima

A cidade de Boa Vista em Roraima lidera o número de casos e A Terra Indígena Yanomami, localizada entre os estados de Roraima e Amazonas, e em boa parte da fronteira com a Venezuela é a mais vulnerável à Covid-19 na Amazônia. Em três meses, o vírus avançou 250% nas comunidades, segundo relatório produzido por uma rede de pesquisadores e líderes Yanomami e Ye’kwana.

Falecimento do pesquisador e ativista Orowao Paradran Canoé Urumbone

Além disso, a perda de diversas lideranças, anciões, ativistas e pesquisadores indígenas, infelizmente continua neste ano. Hoje, perdemos Orowao Paradran Canoé Urumbone, nascido na comunidade indígena Sagarana (TI Sagarana/RO). Orowao era graduado em Gestão Ambiental pela Universidade Federal de Rondônia e discente do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Letras (PPGML/UNIR). Ele participava como pesquisador no projeto “Narrativas do Linguajar Rondoniense – NRL” e do grupo de estudos interdisciplinares das fronteiras amazônicas – GEIFA.

Infelizmente, Orowao teve seu trabalho interrompido pela COVID-19 e junta-se a inumerável lista de perdas que a COVID-19 têm deixado entre a população indígena brasileira.

Vacinação COVID-19

Em meio a tantas notícias desoladoras, a vacinação chega finalmente às comunidades indígenas, com a campanha Vacina Parente, que busca combater fake news sobre vacinas contra Covid-19, mobilizar para a imunização dos povos indígenas e combater a exclusão de parcela significativa da população indígena no Brasil do plano de vacinação

Porém, com ressalvas importantes feitas pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB:

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB recebeu com muita satisfação a chegada da vacina contra Covid-19, pois ela é fruto do trabalho de muitas e muitos pesquisadores brasileiros e de outros países e é hoje a principal arma de enfrentamento da pandemia, que tanto impactou os povos indígenas. Ao mesmo tempo em que comemoramos avanços, manifestamos também nossa profunda indignação ao plano de vacinação apresentado pelo Governo Federal por não incluir a totalidade dos indígenas que vivem no Brasil como grupo prioritário no cronograma de imunização.

Manifesto pela Vida: Vacinação para todos e todas os/as indígenas no Brasil! – APIB em 22/01/2021

#

Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *